Quinta-feira, 31 de Maio de 2007

Dia Mundial da Criança

Está a aproximar-se o Dia Mundial da Criança.  

             

             AS CRIANÇAS

As crianças são estrelas

Caídas do Firmamento

Para alentar nossas almas

Nas horas de sofrimento.

São botões de flores mimosas

Frágeis, mas encantadores

Que Deus nos manda do Céu

P`ra mitigar nossas dores.

Dão-nos trabalhos, cuidados

Mas também satisfação.

Crianças, vós cabeis todas

Dentro do meu coração!”  

 

 

Convidamos todas as pessoas a escreverem um poema sobre as crianças.

 

adoro: uma criança feliz
publicado por rabanetes às 15:05
link do post | comentar | favorito
|
12 comentários:
De Lai Cruz a 31 de Maio de 2007 às 22:10
CRIANÇA!

"Criança, tu és o conforto Criança,
tu és o amor.
Tu, que tens alegria nos teus olhos
E que aos outros ofereces amizade;
Tu, que caminhas
Sem maus pensamentos
E que amas
Sem rodeios Vem! ...
Vem comigo.
Dá-me a tua mão.
Criança,
Tu és o símbolo
Do amor
Da paz
E da liberdade.
Tu és o fruto
Da inocência
E da pureza.

Criança,
Ajuda-nos a construir
Um mundo bom,
Como tu
Estrela brilhante!”

Paula Perna

Criança de EB1 de Esqueiros dá-me a tua mão… dás?
Vamos todos dar as mãos!
Juntos formaremos uma linda estrela gigante.
Prof. Lai Cruz

De Prof. Teresa a 1 de Junho de 2007 às 14:30
Dia Mundial da Criança 2006/2007
Escola de Esqueiros 1 de Junho

(Falam as crianças)
Somos crianças merecemos
Viver um dia a sonhar
Hoje deixamos os livros
Viemos todos brincar.

Sentimos muita alegria
Cá no nosso coração
É o dia da criança
Pedimos compreensão.

(Falam as professoras)

Para vós muito carinho
Um beijinho neste dia
O amor do PRESIDENTE
Veio trazer-vos alegria.

Todos os dias são vossos
Criancinhas amorosas
Professoras vos estimam
De vós estão orgulhosas.

Todoos os dias brincais
Com a vossa auxiliar
É uma pessoa amoga
Que tendes de respeitar.

De Luís da Granjinha a 2 de Junho de 2007 às 22:50
O que os Rabanetes andam a tramar!
Estão a pôr o mundo em reboliço!
Até o Comandante Supremo das Forças Armadas lhes concede audiência!
E nós é que nos dizemos Tupamaros!
Como nunca soubemos rimar, com este «convite» para «escrever um poema», ainda por cima «sobre as crianças» é mesmo para nos «desterrarem»!
Ah! Mas fizemos uma emboscada ao "Nando Pessoa" e roubámos-lhe estes versitos, para fazerem há-de conta que são nossos, olarilolé!!!
"""
"""Havia um menino,
que tinha um chapéu
para pôr na cabeça
por causa do sol.

Em vez de um gatinho
tinha um caracol.

Tinha o caracol
dentro de um chapéu;
fazia-lhe cócegas
no alto da cabeça.
Por isso ele andava
depressa, depressa
p’ra ver se chegava
a casa e tirava
do chapéu, saindo
de lá e caindo
o tal caracol.

Mas era, afinal,
impossível tal,
nem fazia mal
nem vê-lo, nem tê-lo:
porque o caracol
era do cabelo. """"
""""
Agora, para castigo da "Joaninha d'Arc" de Esqueiros, ELA (a menina Lai-lai) vai «traduzir o texto e «dizer» o poema!
Vingança!
Ides todos ser «castigados», quando da m/próxª.visita com um «perna de pau»!
Ai ides, ides!!!
Luís
De Luís da Granjinha a 2 de Junho de 2007 às 22:57
O que os Rabanetes andam a tramar!

Estão a pôr o mundo em reboliço!

Até o Comandante Supremo das Forças Armadas lhes concede audiência!

E nós é que nos dizemos Tupamaros!

Como nunca soubemos rimar, com este «convite» para «escrever um poema», ainda por cima «sobre as crianças», é mesmo para nos «desterrarem»!

Ah! Mas fizemos uma emboscada ao "Nando Pessoa" e roubámos-lhe estes versitos, para fazerem há-de conta que são nossos, olarilolé!!!

"""
"""Havia um menino,
que tinha um chapéu
para pôr na cabeça
por causa do sol.

Em vez de um gatinho
tinha um caracol.

Tinha o caracol
dentro de um chapéu;
fazia-lhe cócegas
no alto da cabeça.
Por isso ele andava
depressa, depressa
p’ra ver se chegava
a casa e tirava
do chapéu, saindo
de lá e caindo
o tal caracol.

Mas era, afinal,
impossível tal,
nem fazia mal
nem vê-lo, nem tê-lo:
porque o caracol
era do cabelo. """"
""""
Agora, para castigo da "Joaninha d'Arc" de Esqueiros, ELA (a menina Lai-lai) vai «traduzir o texto e «dizer» o poema!

Vingança!
Ides todos ser «castigados», quando da m/próxª.visita com um «perna de pau»!
Ai ides, ides!!!

Luís
De Marília a 3 de Junho de 2007 às 15:19
Haverá muitos poemas lindos... não me ocorre nenhum... mas quero dizer-vos vós o maior poema que existe, sois umas crianças muito especiais. O vosso sucesso chegou até ao Senhor Presidente da República, entidade máxima de Portugal. Estive lá e apreciei com alegria o momento. Mais uma vez brilharam. Mais uma vez estiverem bem. Parabéns a todos vós, alunos de Esqueiros, professoras e auxiliar.
De Gabriel a 4 de Junho de 2007 às 11:57
PARAÍSO

“Se esta rua fosse minha,
Eu mandava ladrilhar,
Não para o automóvel matar gente,
Mas para criança brincar.

Se esta mata fosse minha,
Não deixava derrubar.
Se cortarem todas as árvores,
Onde é que os pássaros vão morar?

Se este rio fosse meu,
Não o deixava poluir.
Lancem esgotos noutra parte,
Que os peixes moram aqui.

Se este mundo fosse meu,
Eu fazia tantas mudanças
Que ele seria um paraíso
De bichos, plantas e crianças.”

José Paulo Paes
De Rabanetes a 4 de Junho de 2007 às 14:18
Agradecemos todos os comentários, o nosso muito obrigado.
Dona Marília, ainda bem que gostou do momento que presenciou e ao senhor Luís, uma grande beijoca bem docinha "em forma de perna de pau".
De cc_araujo@hotmail.com a 4 de Junho de 2007 às 17:14
Ser criança é acreditar que tudo é possível.
É ser inesquecivelmente feliz com muito pouco.
É tornar-se gigante diante dos gigantescos pequenos obstáculos.
Ser criança é fazer amigos antes mesmo se saber o nome deles.
Ser criança é o que a gente nunca deveria deixar de ser.
Desconhecido

Dedico este poema a todas as crianças do mundo, aos alunos da Eb1 de Esqueiros que são fantásticos, e em particular às minhas ricas filhas, as ervilhas Margarida e Francisca!!!
Obrigada pela recepção de boas vindas que me fizeram, as flores eram lindas, as cerejas eram deliciosas e vocês são uns verdadeiros Amores cor de Rabanete.
Um grande beijinho para todos.

Prof.ª Cecília


De Carla a 6 de Junho de 2007 às 22:09
Olá Rabanetes andam mesmo a por à roda a cabeça a muita gente, até a mim. Até ao Senhor P. da Republica o Rabanete chegou. Queria saber o que o eluste casal vos perguntou no momento da oferta. Pelas imagens do site dá para perceber que estavam a conversar. Seria sobre o Rabanete? Ou seria a perguntar quem vós ajudou na publicação do livro?
Ele devia saber quem vos ajudou. Deviam ter dito em voz alta, bem alta que foram os comerciantes, as lojas comerciais, firmas, empresas da terra, etc e que não receberam apoios de quem deviam, da pessoa que estava mesmo ali no momento, ao lado...Era justo.
Mais uma vez parabéns escola de Esqueiros e um beijinho para todos os rabanetes
De Patanisca a 7 de Junho de 2007 às 19:20
OLÁ RABANETES

Vi os vossos vídeos no site da vossa escola sobre o ambiente, todos eles emocionantes...

Vou deixar a minha opinião e gostava que todos pensassem um bocadinho nisto.
Temos que mudar o nosso modo de agir, construir os saberes fundamentais do respeito e amor pelo ambiente.
Acho que desde cedo, os adultos devem orientar as crianças no sentido de as implicar num mundo cada vez melhor, prepará-las com capacidade de intervenção positiva, traduzida em actos de respeito, afecto e cuidado pelo SEU ambiente, que é dos OUTROS também.
Temos que pensar no nosso futuro... nas gerações que estão para vir... defender as crianças com fome, os animais, as plantas...
Não podemos ter medo de respirar e de viver.
Não podemos ignorar, o que se está a destruir à nossa volta.
Temos que mudar os nossos comportamentos que por vezes são incorrectos.
Em casa e nas escolas há que veicular os valores, dar possibilidade de construir os saberes fundamentais do respeito e amor pelo ambiente, aos que vão ser os inquilinos e decisores do planeta nos próximos anos.
A ideia é simples e clara. Todos somos parte de um mundo e dele cuidamos e dele sofremos as consequências pelos males que lhe fazemos.
Não é só na mão de poderosos decisores que os destinos se desenham, mas também no pequeno quotidiano de todos.
Este assunto preocupa-me muito, enquanto criança. Todos deviam estar preocupados com o ambiente e com todas as consequências que advêm da sua degradação. Mas, nem todas as pessoas se preocupam com isso. É pena.

A mudança e o nosso futuro está nas nossas mãos... nas mãos de todos!

É preciso reconstruir a nossa casa azul.

Um beijinho para todos os Rabanetes da Patanisca filha da vossa prof. Lai Cruz

Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Fevereiro 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29

.posts recentes

. Carnaval 2008 na EB1 de E...

. Gabriel mostra trabalho n...

. Olá a todos, vejam tantas...

. Castanhas assadas, hum......

. Uma fruta Mágica!!

. Só pensamos em fruta, fru...

. DIA DA ALIMENTAÇÃO!

. Comam fruta!!

. As Frutas Mágicas

. Regresso às aulas

. Boas Férias!

. Rabanetes estão de férias...

. Festa de Final de Ano

. Vamos salvar o Planeta Te...

. Dia Mundial da Criança

. A Água é vida e saúde

. A alimentação

. Feira do livro

. A nossa biblioteca

. Somos Rabanetes e...

.arquivos

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

.tags

. todas as tags

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds